• Verti Consultoria

Aditivos Artificiais, Câncer e Hiperatividade

Uma coisa está cada vez mais clara: a industrialização dos alimentos não está deixando os consumidores mais saudáveis!


Se você for agora mesmo na sua despensa e olhar o rótulo dos alimentos que lá estão, as chances são grandes de você encontrar uma diversidade de aditivos alimentares com nomes que você mal consegue pronunciar. Estes aditivos são usados para realçar o sabor, o aroma, a textura e a aparência dos alimentos, assim como prolongar sua vida útil. Alguns deles certamente deixam a comida mais apresentável, mas podem causar danos à saúde.


Mesmo que você não seja particularmente sensível a aditivos alimentares artificiais, vale lembrar que muitos deles foram adicionados aos alimentos para compensar a falta de qualidade dos ingredientes principais, o que já é um alerta. Fora o fato de que muitos aditivos artificiais não oferecem nenhum tipo de benefício nutricional, bem pelo contrário, irão apenas fazer com que o sistema de destoxificação do seu corpo tenha “trabalho extra” para eliminá-los, o que pode deixar você cansado, indisposto…e com espinhas.


De toda forma a dose faz o veneno, o que significa que consumir alguns aditivos artificiais de vez em quando não deixará você doente, a menos que você seja alérgico. Dito isso, vejamos 4 tipos de aditivos alimentares e seus possíveis efeitos colaterais:

1. Corantes Artificiais

Os corantes alimentares artificiais são usados para dar cor e melhorar a aparência dos alimentos. Porém, diversos estudos indicam que corantes artificiais podem causar ou piorar a hiperatividade em crianças, mas tudo vai depender da sensibilidade individual. Ao passo que, corantes artificiais específicos como Azul 1, Vermelho 40, Amarelo 5 e Amarelo 6 têm sido associados ao surgimento de reações alérgicas. Além disso, entre os efeitos colaterais de corantes como o vermelho 40, e os amarelos 5 e 6 existe a possibilidade de contribuirem para o surgimento de câncer.

De qualquer maneira, os corantes alimentares são encontrados principalmente em alimentos processados, que devem ser limitados em uma dieta saudável. Portanto, para estar no lado seguro, opte por alimentos integrais e não processados, que são mais nutritivos e naturalmente livres de corantes artificiais.


Resumo: Os corantes alimentares artificiais podem promover ou acentuar a hiperatividade em crianças e podem causar reações alérgicas. Alguns corantes também tem demonstrado aumentar o risco de câncer.


2. Aromatizantes Artificiais

Os aromatizantes artificiais são aditivos adicionados aos alimentos para imitar o aroma e o sabor de ingredientes naturais, como baunilha, frutas, queijo ou caramelo. Alguns estudos mostram que aromatizantes artificiais de sabores como chocolate, biscoito e morango também podem ter um efeito tóxico em células da medula óssea. Enquanto outro estudo mostrou que os aromas sintéticos de uva, ameixa e laranja podem inibir a divisão celular.

O ideal é limitar sua ingestão de aromatizantes artificiais. Para isso, verifique o rótulo dos ingredientes de seus alimentos e procure evitar os que contém as palavras “aromatizante” ou “aroma artificial".


Resumo: Alguns estudos descobriram que aromas artificiais podem ser tóxicos

para as células da medula óssea e também inibir a divisão celular.


3. Glutamato Monossódico (MSG)

O MSG é usado para realçar o sabor dos alimentos, e é encontrado em uma variedade de alimentos processados, temperos de uso geral, sopas de pacote e salgadinhos. Este aditivo também é frequentemente adicionado a alimentos em restaurantes, especialmente em “fast food”. Isso pode explicar o sabor intenso daquele prato do seu restaurante favorito que você tenta fazer igual em casa e nunca consegue.

O MSG ainda é um assunto controverso dentro da comunidade científica. Enquanto alguns estudos clínicos mostram que o uso de MSG em quantidades moderadas não prejudica a saúde, além de causar alergias nos mais sensíveis, outros estudos mostram o contrário. Existem estudos associando

o uso de MSG com o surgimento de obesidade, distúrbios metabólicos, síndrome do restaurante chinês, problemas neurológicos e reprodutivos,

e problemas de crescimento e de desenvolvimento em crianças, e a lista continua. Mas estes estudos foram feitos com altas doses de MSG, o que pode imitar a vida real em alguns casos extremos, mas não representa as quantidades consumidas pela maioria

das pessoas. Assim sendo, algumas pessoas têm sensibilidade ao MSG e

podem ter sintomas como dores de cabeça, suor e dormência após comer uma refeição com este aditivo. Portanto, se você se sentir mal depois de comer alguma coisa com MSG, é melhor mantê-lo longe do seu prato. Caso contrário, este aditivo pode ser consumido sem problemas se for de vez em quando e sem exageros.


Resumo: O MSG pode ser consumido por pessoas que não são sensíveis a este aditivo, mas com cautela pois alguns estudos mostram que o uso frequente do MSG pode causar problemas de saúde.


4. Benzoato de Sódio

O benzoato de sódio é um conservante que pode estar presente em bebidas carbonatadas e em alimentos ácidos (como molhos para salada, picles e sucos de frutas). Apesar do seu uso em uma variedade de produtos, este aditivo pode causar efeitos nocivos à saúde. Um

estudo publicado pela Universidade de Southampton em 2004 mostra que combinar benzoato de sódio com corantes alimentares artificiais pode aumentar a hiperatividade em crianças de 3 anos. Outros estudos mostram que a ingestão de bebidas contendo benzoato de sódio está associada ao aumento dos sintomas de TDAH em estudantes universitários. Como se não bastasse, quando combinado com vitamina C, o benzoato de sódio pode ser convertido em benzeno, um composto associado ao desenvolvimento de câncer. Sabe-se que bebidas carbonatadas contêm uma maior concentração de benzeno, principalmente as versões dietéticas ou sem açúcar.

Para reduzir as quantidades de benzoato de sódio na sua dieta leia os rótulos dos seus alimentos e procure por alternativas sem este aditivo. Evite também alimentos que contenham ingredientes como ácido benzóico, benzeno ou benzoato, especialmente se combinados com uma fonte de vitamina C, como ácido cítrico ou ácido ascórbico.


Resumo: O benzoato de sódio pode causar um aumento na hiperatividade, e combinado com vitamina C também pode formar benzeno, um composto ligado ao desenvolvimento de câncer.


Você acredita que seja por mera coincidência que os principais efeitos colaterais dos aditivos são problemas de saúde tão comuns nos dias de hoje, como hiperatividade e câncer?!

Uma coisa está cada vez mais clara: a industrialização dos alimentos não está deixando os consumidores mais saudáveis. Isso, por si só, é uma forte motivação para tomarmos mais consciência sobre o que colocamos dentro do nosso corpo.


Comece a ler os rótulos dos ingredientes quando for às compras, e escolha sempre alimentos frescos, integrais, não processados e livres de aditivos artificiais. Você só ganha com isso!


Referências:

- National Research Council (US) Committee on Diet, Nutrition, and Cancer. Diet, Nutrition, and Cancer. Washington (DC): National Academies Press (US); 1982. FOOD ADDITIVES. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK216664/

- Berglund F. Food additives. Arch Toxicol Suppl. 1978;(1):33-46. doi: 10.1007/978-3-642-66896-8_4. PMID: 277126.

Posts recentes

Ver tudo

Fale conosco!

Email: consultoria.verti@gmail.com

Tel: +55 (51) 996621344 (WhatsApp)

  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone Facebook
  • Preto Ícone LinkedIn

© 2020 por Verti Consultoria

Toxicologia - Saúde - Meio Ambiente