• Verti Consultoria

Crianças Hiperativas e Agressivas, e A Relação Com Refrigerantes

Atualizado: 9 de Jul de 2019


Se seu filho tem estado irritado e agressivo ultimamente, isso pode não ser apenas resultado de excesso de televisão e videogames. O problema pode estar no que seu filho está bebendo! Embora o consumo de refrigerantes esteja ligado à obesidade, diabetes, e cáries dentais, um estudo feito pela Universidade de Columbia encontrou uma ligação entre o consumo de refrigerantes e um aumento no comportamento agressivo em crianças.


O estudo, publicado no Journal of Pediatrics, documentou os hábitos de cerca de 3.000 crianças, desde o nascimento até os 5 anos de idade em 20 grandes cidades nos EUA. Suas mães responderam a um questionário sobre saúde comportamental, levando em conta fatores externos que poderiam influenciar os resultados, como estilos de dar educação e fatores socio-demográficos, tais como conflitos domésticos e excesso de televisão. Neste questionário as mães também relataram quantos copos de refrigerante seus filhos consumiam por dia.


Os resultados mostram que crianças que bebiam pelo menos quatro copos de refrigerante por dia eram duas vezes mais agressivas, em comparação à crianças que não consumiam refrigerantes. Os principais sinais de agressão reportados pelas mães foram destruição de coisas, abuso verbal, e ataques físicos. As crianças que consumiam pelo menos dois copos de refrigerante por dia também se mostraram menos sociais e tinham mais dificuldades em prestar atenção do que crianças que não bebiam refrigerante. Uma das principais conclusões do estudo foi que quando maior a dose de refrigerantes maiores foram os problemas comportamentais das crianças.



Como os refrigerantes afetam as crianças?

Os autores do estudo concluíram que refrigerantes contém açúcar, xarope de milho com alta frutose, aspartame, benzoato de sódio, ácido fosfórico ou cítrico, e muitas vezes cafeína, e TODOS estes ingredientes podem afetar o comportamento humano, principalmente quando consumidos juntos, o que é o caso dos refrigerantes.

Resultados semelhantes foram relatados em adolescentes, mostrado que o consumo de altas quantidades de refrigerante é um fator relacionado com comportamentos violentos, mas também predispõe à mudanças de humor, o que contribui para a ocorrência de depressão e até mesmo pensamentos suicidas.


Aspartame

Usado como um dos principais adoçantes em refrigerantes, chicletes e balas, o aspartame é um ingrediente relacionado à serias mudanças no comportamento humano.

Estudos sobre os efeitos do aspartame em pessoas com transtornos do humor mostraram um aumento severo nos sintomas dos usuários de aspartame. Pesquisadores concluíram que indivíduos com transtornos de humor são particularmente sensíveis a este adoçante artificial e seu uso deve ser desencorajado. Existem também numerosos casos de pessoas com baixos níveis do serotonina cérebral, depressão, e outras desordens emocionais que foram ligadas ao aspartame. Tais desordens cessaram ou foram bastante reduzidas com o fim do uso deste adoçante.


Diante destes resultados algumas empresas fabricantes de refrigerante alegam que seu público alvo são os adultos, mas o fato é que muitas crianças estão consumindo refrigerantes, e muitas vezes em grandes quantidades.


Especialistas em saúde recomendam que seja limitado o consumo de refrigerantes por crianças, então vejamos algumas dicas para ajudar nesta tarefa:


1) Faça refeições sem refrigerantes. Para muitos é simples dizer, mas difícil fazer! De toda forma, a melhor maneira de reduzir o consumo de refrigerantes é não servi-los com as refeições.

2) Substitua por bebidas mais saudáveis. Ao invés de oferecer refrigerantes ofereça sucos de fruta sem açúcar, água de coco ou chás herbais gelados.


3) Não tenha refrigerantes em casa. Assim as crianças não irão consumir refrigerantes sempre que quiserem.


4) Informe-se sobre estratégias para reduzir o consumo de açúcar de suas crianças. Preferir sobremesas com frutas é uma boa maneira de ensinar as crianças a gostar do sabor das frutas.


5) Evite adoçantes artificiais, especialmente o aspartame. Se a vontade for muita, prefira refrigerantes nas versões adoçadas com açúcar.


6) Não use refrigerantes como recompensa. Muitos prometem refrigerantes aos filhos se eles se comportarem em uma dada situação. Além de não ser saudável, isso pode iniciar um processo psicológico que associa refrigerantes a recompensa, o que pode continuar durante toda a vida adulta.


7) Dê o exemplo. Não espere que seus filhos fiquem sem refrigerantes se os pais continuam com este hábito, mesmo consumindo as versões diet. Pais saudáveis se refletem em filhos saudáveis, e o melhor argumento sempre é o exemplo.


E você?! Já está passando longe dos refrigerantes? Se você tem alguma dica interessante escreva nos comentários!


Leia mais/Referências:

- https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17828671

- https://www.aspartamesafety.com/PR2.htm

- https://www.jpeds.com/article/S0022-3476(13)00736-1/abstract


#refrigerantes #agressão #comportamentohumanoalterado #criançasagressivas #aspartame #hiperatividade #toxicologia #saúde #saude #meioambiente #evitetoxinas #livredetoxinas #semtoxinas #toxinas #toxinasambientais #bemestar #saúdepreventiva #saudepreventiva #qualidadedevida #vidasaudável #vidasaudavel #estilodevida #vida #alimentacaosaudável #alimentacaosaudavel #nutrição #nutricao #dieta #detox

0 visualização

Fale conosco!

Email: consultoria.verti@gmail.com

Tel: +55 (51) 9 9662 1344 (WhatsApp)

  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone Facebook
  • Preto Ícone LinkedIn

© 2020 por Verti Consultoria

Toxicologia - Saúde - Meio Ambiente