• Verti Consultoria

Saiba Como Evitar Utensílios de Cozinha Tóxicos

Atualizado: Abr 21

Seus utensílios culinários podem estar contaminado sua comida!

Veja como reduzir os riscos.


No tempo das nossas avós objetos de madeira, cerâmica e ferro eram presentes em qualquer cozinha. Usados desde os primórdios, os utensílios de cozinha feitos com esses materiais foram aos poucos dando lugar a objetos feitos de materiais sintéticos, como plástico e outros polímeros. Os utensílios sintéticos ganharam popularidade no passado por serem baratos e por terem sido aclamados como mais práticos. Durante a explosão do uso dos materiais sintéticos ainda não eram conhecidos os riscos aos consumidores. Hoje, apesar da divulgação ser escassa, sabe-se que materiais como plástico, resinas e silicone (de baixa qualidade) podem liberar toxinas nos alimentos. Estas toxinas, mesmo em pequenas quantidades, podem contribuir para o surgimento de uma série de problemas de saúde muito comuns nos dias de hoje como distúrbios hormonais, infertilidade e câncer.


Artigo publicado na Revista dos Vegetarianos. Novembro/2019

Com a repercussão de estudos científicos mostrando que alguns utensílios de cozinha sintéticos podem colaborar para o aparecimento de uma gama de enfermidades, os consumidores informados então repensando suas escolhas. Na Europa, por exemplo a procura por itens de cozinha feitos com materiais mais seguros apenas aumenta. Itens feitos de vidro, bambu, aço inoxidável, e cerâmica antiaderente (por exemplo) se tornaram os queridinhos na hora das compras. Isso indica que o plástico e seus derivados estão com os dias contados nas cozinhas do velho mundo.


Então vejamos os principais materiais sintéticos que podem ser encontrados na sua cozinha, e quais que, para o bem de

todos devem ser simplesmente banidos

de vez.

Silicone

Utensílios de silicone são melhores do que os de plástico, se feitos com silicone de boa qualidade. Este material resiste à mudanças de temperatura sem deformar ou aquecer, desde que sejam seguidas as instruções de uso. Muitos fabricantes garantem que utilizam materiais atóxicos e com boa resistência à absorção de compostos químicos durante a lavagem. Essas características fazem com que o silicone não tenha cheiro, e não absorva o odor ou o sabor do que entrar em contato com este material. Por ser flexível, o silicone é utilizado em espátulas e fôrmas de confeitar, assim como em cabos de utensílios que serão expostos ao calor, pois o silicone não permite que estes aqueçam.

Como usar: Espátulas e colheres de silicone não devem ser utilizadas durante o cozimento dos alimento se o fabricante não garantir que foram feitas com silicone resistente ao calor. Com a constante exposição ao calor, o silicone comum pode liberar partículas nos alimentos, ou até mesmo derreter. Ao usar fôrmas de silicone respeite as instruções de uso, fôrmas de gelo são confeccionadas para resistir ao congelamento, ao passo que fôrmas para bolo resistem ao calor.

Veredito: O silicone é um material seguro, ou seja, não irá liberar toxinas ou partículas nos alimentos se for confeccionado com silicone de graduação alimentar, for proveniente de fabricantes confiáveis, e forem seguidas as instruções de uso de cada utensílio.


Plástico comum

A cozinha é um lugar onde usamos aquecimento e refrigeração dos alimentos, tanto para prepará-los quanto para armazená-los. Ao passo que, muitos materiais plásticos podem liberar toxinas nos alimentos ou bebidas, especialmente se aquecidos ou congelados. A maior parte dos matérias plásticos podem liberar toxinas, especialmente em contato com alimentos gordurosos, alcoólicos ou ácidos. Os plásticos duros podem conter BPA (bisfenol A), uma toxina que pode ser

transferida do plástico para os alimentos. Essa toxina interfere no desenvolvimento neural e reprodutivo, e mesmo em doses muito baixas, pode contribuir para o surgimento de câncer, problemas no sistema imune, puberdade precoce, obesidade, diabetes, e hiperatividade. Estudos recentes mostram que mesmo os plásticos livres de BPA contêm substâncias químicas sintéticas que podem migrar para os alimentos, e alguns estudos já sugerem que plásticos livres de BPA também afetam o sistema hormonal humano.

Como usar: Evite plásticos sempre que possível em se tratando de utensílios de cozinha. Se sua cozinha puder ser uma zona livre de plástico, isso seria o ideal! Mas se por algum motivo você realmente precisar usar esse material na sua cozinha, então as seguintes dicas irão ajudar você a reduzir o impacto do plástico na sua saúde:

*Não guarde alimentos gordurosos, ácidos, ou alcoólicos em plástico.

*Evite congelar alimentos em plástico, o congelamento facilita a migração de toxinas do plástico aos alimentos. Congele em recipientes de inox ou vidro temperado. No caso de alimentos secos como pão e pizza, congele-os embalados em papel para embalar sanduiches.

*Não aqueça plásticos no micro ondas, porque o calor do forno irá aumentar a transferência de toxinas presentes no plástico para os alimentos. Lembre-se que quando o fabricante afirma que é "seguro para microondas" pode apenas significar que o plástico não irá derreter.

*Lave plásticos à mão e com água à temperatura ambiente. Pois o calor da água na máquina de lavar irá fragilizá-los, tornando-os propícios à liberação de toxinas nos alimentos.

*Não utilize plásticos riscados, muito gastos ou nublados, pois estes costumam liberar mais toxinas que os plásticos em bom estado.

*Não utilize tábuas de plástico para cortar alimentos. Você já observou que a faca vai danificando a superfície das tábuas plásticas?! Os resíduos desse processo irão inevitavelmente parar nos alimentos.

*Chaleiras elétricas de plástico podem liberar toxinas na água que for aquecida nelas, portanto prefira as feitas de inox ou cerâmica.

* Prefira usar plásticos livres de BPA, e livres de PVC #2, #4, #5, pois até o momento, esses são considerados menos tóxicos.

Veredito: Plásticos em geral não são seguros para o uso em utensílios de cozinha, e por isso tem sido banidos em muitas cozinhas em nações desenvolvidas.


Prefira utensílios de inox ou bambu para as tarefas diárias!

Nylon

O nylon utilizado em utensílios de cozinha é um tipo diferente de plástico, pois é thermoresistente, ou seja, resiste à altas temperaturas sem derreter ou deformar. Por essa razão, o nylon é considerado melhor que outros plásticos para o uso em utensílios de cozinha. Aquelas colheres e espátulas pretas ou acinzentadas que algumas pessoas possuem em suas cozinhas são feitas de nylon.

Apesar de o nylon ter sido feito para resistir ao calor, estudos mostram que vestígios de DDM (diaminodifenilmetano), conhecido também como metilenodianilina, foram encontrados em alimentos preparados com o auxílio de utensílios de nylon. Esse químico é utilizado na fabricação de objetos de nylon, funcionando como um enrijecedor. O problema é que o DDM está listado como cancerígeno pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) nos EUA, além disso a União Europeia é contra o uso de produtos químicos como o DDM em ferramentas de preparação de alimentos, devido ao potencial risco de causar câncer.

Como usar: Utensílios de nylon devem ser evitados na cozinha, mas se seu uso for necessário, devem ser adquiridos de companhias confiáveis, e as instruções de uso devem ser seguidas à risca.

Veredito: Utensílios de nylon não são seguros para o uso durante o cozimento dos alimentos. Além disso, a maior parte dos objetos de nylon disponíveis aos consumidores são feitos com nylon de baixa qualidade, e por isso, podem conter outros componentes tóxicos na sua composição, pondo ainda mais riscos à saúde.


Resinas

Resinas são polímeros que podem ser coloridos, transparentes, foscos ou ter um certo brilho. Inclusive, alguns utensílios como tábuas, pratos e copos de resina se parecem com madeira, papel, granito, gesso e outros materiais. Utensílios de resina são aqueles que podem ser leves e inquebráveis, mas não são flexíveis como alguns plásticos. O problema com este material está em sua composição. Resinas podem conter melamina e formaldeído, por exemplo. Duas substâncias consideradas

cancerígenas. Estudos mostraram que essas, e outras substâncias, migraram para os alimentos quando certos utensílios de resina são expostos ao calor.

Modo de usar: Utensílios de cozinha feitos de resinas não devem ser utilizados para fritar, cozinhar ou aquecer os alimentos. Alguns fabricantes afirmam que seus utensílios de resina são seguros se usados à temperaturas menores que 70 °C, mas se essas recomendações forem esquecidas ou ignoradas existem riscos à saúde. Objetos de resina não apresentam riscos quando constituem cabos de utensílios ou objetos decorativos, por exemplo.

Veredito: Resinas podem ter uma variedade enorme de materiais em sua composição, e por isso não são consideradas seguras para o contato direto com os alimentos e bebidas, principalmente quando aquecidas.


Alguns materiais nunca deveriam ter sido utilizados em cozinhas, mas na realidade existem materiais tóxicos sendo oferecidos aos consumidores, e estes contribuem para o aparecimento de problemas de saúde. Por isso é sempre importante procurar informações de fontes seguras quando existirem dúvidas em relação à algum produto.


Com as dicas desta reportagem você já pode começar a olhar para a sua cozinha com outros olhos, e substituir, mesmo que aos poucos, os utensílios duvidosos por outros mais seguros. Ao comprar utensílios para sua cozinha prefira sempre materiais como bambu e madeira (sem verniz), vidro, silicone (de boa qualidade), Inox e ferro fundido. Existem muitas alternativas seguras nos dias de hoje, e com algumas modificações sua cozinha será apenas fonte de saúde para você e sua família.



#verticonsultoria #toxicologia #saude #saúdepreventiva #saudepreventiva #vidasaudável #vidasaudavel #estilodevida #neurotoxinas #neurotoxinasambientais #metaispesados #neurotoxicologia #saudenatural #saudeevida #saudeetudo #toxinasambientais #bemestar #qualidadedevida #alimentacaosaudável #alimentacaosaudavel #detox #sustentabilidade

#revistadosvegetarianos #revistavegetarianos #cozinhasaudável #toxinasnacozinha #vegetarianos

34 visualizações

Fale conosco!

Email: consultoria.verti@gmail.com

Tel: +55 (51) 9 9662 1344 (WhatsApp)

  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone Facebook
  • Preto Ícone LinkedIn

© 2020 por Verti Consultoria

Toxicologia - Saúde - Meio Ambiente